Loading...


Para falar dos termos tonal e nagual, deve-se referir a uma crença singular da cultura mesoamericana e seus rituais de experiências iniciáticas. Tonal, é a crença das culturas indígenas que habitaram o continente americano em que as pessoas, desde o seu nascimento, adquirem um estreito vínculo espiritual com um animal.

O termo Tonallí, na língua náuatl, significa "dia". E é um denominador comum entre os maias, os astecas e outras culturas da Mesoamérica, sempre dentro da mesma linha de crença. Enquanto Nahual ou Nagual é o poder de uma pessoa adotar a forma corpórea do animal que seu tonal representa. Seria um tipo de poder sobrenatural ou feitiçaria que alguns nativos dessas culturas precisavam se transformar. Contada assim, parece ser uma crença sobrenatural. Mas, como acontece com qualquer outra crença, podemos analisá-la um pouco mais objetivamente.

Vamos definir tonal e nagual da seguinte maneira: O Tonal como a energia que podemos ver ou sentir, por exemplo calor e luz solar, e o Nagual, como uma energia que não podemos ver, mas que também sentimos. Amor, paixão, empatia … e além; A alma. Olhando dessa maneira, podemos fazer uma analogia com quase qualquer outra crença ou religião conhecida. Neste continente, e em quase qualquer outro lugar do mundo, podemos entender melhor as crenças, quando falamos sobre a morte e a Alma. Desta forma damos sentido à fé, religião e qualquer outra crença. Quando morremos, o tonal que é do corpo morre, se desintegra, enquanto o nagual seria como o espírito que transcende além da morte. Desde apesar de não poder ver está lá.

Os xamãs, usam essas energias de uma maneira única, para ver claramente situações da vida que não podem ser explicadas de uma maneira sensorial tradicional. Aumentar a capacidade cognitiva através de certos ritos iniciáticos, cuja explicação está em um fenômeno físico bem conhecido, como o fosfeno.

Como os xamãs usam essa energia.

Até este ponto, explicamos de maneira muito resumida o significado de Tonal e Nagual, mas como os xamãs usam essa energia? – Para entender melhor como funciona essa crença xamânica, devemos necessariamente explicar que é o "fosféno", uma palavra do grego "phainein" que significa "aparecer". O fosfeno, de acordo com a Wikipédia, é um fenômeno caracterizado pela sensação de ver pontos luminosos que são causados ​​pela estimulação mecânica, elétrica ou magnética da retina ou do córtex visual. Um exemplo de fosfeno são os padrões de luz que são vistos ao esfregar as pálpebras com pressão suficiente. Mas qualquer estímulo visual na visão é capaz de causar esse efeito de fosféno.

Através do fosfenismo, técnica descoberta pelo Doutor LEFEBURE, seria aplicar durante o lapso do fosféno um pensamento com ele para transformar a energia luminosa em energia mental. De acordo com este conhecido xamã, os fosfenos provocam o desenvolvimento da memória, inteligência, atenção, criatividade e intuição.

Isso é o que é chamado ou chamado de uma experiência de iniciação em que o xamã entraria em uma espécie de transe ou sonho através do qual ele pode experimentar situações vividas ou viver como se fosse uma epifania ou revelação. Como os sentidos se tornam tão agudos durante o fosfeno, é possível ver claramente certas coisas que, em circunstâncias normais, não seriam possíveis.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *